Especialização em Meio Ambiente, Petróleo e Gás do Amapá recebe palestra da Total






A especialização é uma parceria entre Sebrae e Unifap com o objetivo de estruturar debates econômicos e ambientais
 
Denyse Quintas
 
A primeira turma de especialização em Meio Ambiente, Petróleo e Gás no Amapá é uma parceria entre o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas  Empresas (Sebrae/AP) e a Universidade Federal do Amapá (Unifap).  A aula inaugural conta com os conferencistas da empresa Total E&P do  Brasil, Aline Wyllie Rodrigues e Henri Houllevigue, que falam sobre ‘A Indústria de Exploração e Produção do Petróleo e Gás e sua Relação  com o Meio Ambiente’.
A iniciativa é resultado do Termo de Cooperação Técnica assinado entre as instituições, em dezembro de 2015 e que viabilizou a realização  do curso. A especialização em Meio Ambiente, Petróleo e Gás nasceu a partir da necessidade que o Amapá tem em começar o processo de  formação de massa crítica capacitada para discutir o tema no estado.
O presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae, Mateus Silva, disse que desde 2015 inicia-se a parceria coma Unifap na tentativa  de implantação do curso, “espero que esses alunos possam difundir de uma forma clara e isenta de quaisquer emoções que não sejam aquelas  mantidas com a maior razão, trazer o progresso, o esclarecimento a atenuação ou a extinção da ignorância sobre determinado assunto”.
 
“O petróleo é um tema muito novo no Amapá e que modifica nosso modelo econômico instalado. Para que saibamos o quanto se pode ter esperança  no que diz respeito a atividade econômica do petróleo no estado e para que possamos dizer no futuro que todos aqui contribuíram e  contribuirão para o desenvolvimento econômico e com grande difusão de conhecimento. Meus agradecimentos a todos que persistiram nesta  caminhada e hoje estão aqui”, declara o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae, Mateus Silva.
 
A Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Unifap, Helena Simões, que representa a reitora, diz que é uma satisfação muito grande estar  reunida nesse momento, por ser um processo demorado, mas o importante é que estão prontos para iniciar o processo de aprendizagem,  discussão e debate sobre a temática do meio ambiente.
 
“O papel da universidade é produzir conhecimento e divulgar esse conhecimento. Nós temos que formar profissionais para entender melhor as  novas realidades e para transformar o mundo para melhor, então é nesse contexto que nasce a Especialização Meio Ambiente e Peculiaridades,  um curso que foi construído a muitas mãos, vinculado ao Curso de Ciências Ambientais com vários professores interessados em discutir esse  tema que é novo no estado do Amapá”, relata a Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Unifap, Helena Simões.
 
Ela diz ainda que, é algo que foi sonhado pelo corpo de professores da universidade, mas que só ganhou corpo quando o Sebrae abraçou a  causa e a partir de então, tudo passou a se tornar realidade aos poucos. “Quero parabenizar o Sebrae pela coragem, parceria e apoio e aos  demais envolvidos”, conclui Helena Simões.
O diretor-superintendente do Sebrae no Amapá, João Carlos Alvarenga, afirma que este é um dia muito especial. Que se teve muitos percalços  e todos foram contornados para que se pudesse chegar a esse momento e que foram quase 24 meses para se conseguir realizar esta  especialização.
 
“Estamos num momento muito importante para o Amapá, que é um estado dependente e que importa mais de 90% do que consome e quando se tem a  oportunidade de melhorar e movimentar, e de fazer o diferencial dessa matriz econômica, precisamos estar preparados”, disse o diretor- superintendente do Sebrae no Amapá, João Carlos Alvarenga.
 
Para ele, a falta de capacitação é uma das justificativas dos grandes empresários para não utilizarem a mão de obra local. E que sabe que a  atividade petrolífera tem impacto principalmente no meio ambiente; por tanto, que se possa oportunizar os técnicos locais para trabalharem  e oferecerem essa mão de obra, e os seus conhecimentos quando as empresas chegarem ao estado.
 
“Nós precisamos preservar a natureza, mas não podemos esquecer dos fatores econômicos. Precisamos pensar nas futuras gerações, mas se só  pensarmos no futuro esqueceremos o presente. Por isso, precisamos de mais conhecimento, para termos pessoas que possam compartilhar  informações e saibam nortear as decisões que precisam ser tomadas. Que as pessoas que participaram deste concurso sejam o ponto de  partida”, finaliza o diretor-superintendente do Sebrae no Amapá, João Carlos Alvarenga.

Especialização
A primeira turma engloba profissionais de diversas áreas do conhecimento: engenheiros, professores, advogados, entre outros. O curso terá  carga horária de 450 horas e duração máxima de 12 meses, não excedendo o prazo máximo de 18 meses para o cumprimento da carga horária de  defesas de monografias.

Aula Magna
A abertura da aula magna ocorreu na sede do Sebrae em Macapá, no Auditório Santana, nesta terça–feira, 18, às 19h. Mais de 100 alunos  acompanham a aula inaugural com os conferencistas da empresa Total E&P do Brasil, Aline Wyllie Rodrigues e Henri Houllevigue, que falaram  sobre “A Indústria de Exploração e Produção do Petróleo e Gás e sua Relação com o Meio Ambiente”.


Serviço:
Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800
Portal Sebrae: www.ap.sebrae.com.br
Blog: www.sebraeap.blogspot.com.br
Twitter: @sebraeap
Facebook: /sebraeap

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO