Lockdown: Operação inicia com barreiras e serviços nos bairros mais afetados pela Covid-19

Compartilhe:





No primeiro dia da operação "Lockdown", que agrega medidas mais restritivas para reduzir o trânsito de pessoas e veículos, as forças de segurança do Governo do Amapá e Prefeitura de Macapá concentraram as ações no bairro Buritizal, na zona sul da capital, que já contabiliza 148 casos.

O trabalho iniciou às 9h desta terça-feira, na Rua Claudomiro de Moraes. Nos próximos dias, a ação será levada para o Novo Buritizal, Congós, Santa Rita, Centro e Perpétuo Socorro, com 129, 93, 134, 121 e 144 casos confirmados da doença, respectivamente.

As ações se estenderão por 10 dias e terá a participação de 860 agentes públicos de órgãos estaduais e municipais, além de 150 viaturas.

As medidas regionalizadas de fechamento total serão aplicadas inicialmente em pontos estratégicos de Macapá, principalmente em bairros com maior incidência de casos positivos para a Covid-19.

Nesses locais serão montadas barreiras de fiscalização e trânsito para a triagem de veículos com autorização para circular, de acordo com o rodízio de placas. Também será realizada uma espécie de entrevista com os transeuntes para verificar e comprovar a necessidade de sua circulação.

O secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Carlos Sousa, explica que a força-tarefa trabalha para que os riscos de contágio e o surgimento de novos casos sejam os menores possíveis.

"A ideia é de que nesses dez dias possamos atingir o índice de 70% de isolamento social e fazer com que o sistema de saúde não entre em colapso. Estamos na semana de entrada do pico da pandemia e é importante fazermos o achatamento da curva de contágio", disse.

De acordo com o titular da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), Dorinaldo Malafaia, diversos agentes atuarão em barreiras sanitárias com inspeção de estabelecimentos comerciais, aferição de temperatura e atendimento domiciliar para casos positivos.

 

"Temos equipes de saúde que irão acompanhar os casos positivos nos bairros, casa a casa, para saber a condição atual de saúde e identificar os comunicantes - pessoas que tiveram contato com os casos positivos. O objetivo é evitar que o quadro não agrave e não seja necessária a internação hospitalar", afirmou.

O Corpo de Bombeiros também integra a operação, através da desinfecção das vias públicas, que todos os dias recebem um grande fluxo de pessoas.

"Esse serviço é voltado para a prevenção, para evitar a proliferação do vírus. Às vias são banhadas com uma mistura química produzida por técnicos especializados e bastante eficaz no combate a essa pandemia", disse o comandante-geral do CBM, coronel Wagner Coelho.

Integram a força-tarefa as polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, SVS, Departamento de Trânsito e Transporte (Detran-AP). O trabalho também conta com o apoio de órgãos municipais de Macapá, como a Guarda Civil Municipal, Companhia de Trânsito e Transporte (CtMac) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Postura Urbana (Semam).

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO