Central do Enem: professora fala sobre como se preparar para fazer uma boa redação no exame

Compartilhe:





Apontada como um dos principais desafios na preparação de estudantes que pretendem prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a redação, parte da área de Líguagem e Códigos, tem importante peso de contribuição da nota final do candidato interessado a ingressar em uma instituição pública de ensino superior.

Em 2020, a data do Enem será definida por meio de uma enquete realizada pelo Ministério da Educação. No Amapá, cerca de 7 mil alunos estão inscritos no exame.

Para entender melhor como é a redação do Enem e como fazer uma boa dissertação, professores do programa Central do Enem, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação (Seed), por meio do canal no YouTube, estão tirando dúvidas de alunos e ensinando a produzi-la. Para assistir a videoaula sobre o tema, clique aqui. 

De acordo com a professora de lígua portuguesa e redação, Maria Cláudia Peixoto, o estudante deve estar preparado em dois aspectos para produzir uma boa redação.

“A redação é a ‘gramática na prática’, por isso ter o domínio das regras facilita com que o aluno saiba por no papel, de forma clara e objetiva, suas ideias. Mas, é importante também ser capaz de enxergar o tema em um contexto social mais complexo”, comenta Maria Cláudia, que produziu um vídeo sobre gêneros textuais.

A redação do Enem é composta por uma frase-tema que carrega um problema atual da sociedade brasileira, e cobra dos participantes uma proposta de intervenção. O texto argumentativo-dissertativo deve ser escrito em até 30 linhas e sempre em terceira pessoa.

 

Ainda segundo a professora, a avaliação que os corretores do Enem fazem acerca da visão de mundo, bagagem cultural e domínio da gramática que o estudante possui na escrita da redação é um dos pilares que complementam a nota final.

“É aqui se percebe o quanto a leitura dos diferentes gêneros textuais é fundamental na preparação para o Enem, já que as temáticas propostas trazem um problema atual da sociedade brasileira e cobra dos alunos uma proposta de intervenção”, pontuou Cláudia Peixoto.

O Enem cobra uma única estrutura de texto, que é a dissertativo-argumentativa. A proposta de redação vem acompanhada por textos de apoio, que podem ser pesquisas científicas, notícias, quadrinhos ou outras ilustrações.

Dica do professor

Para a professora Maria Cláudia Peixoto, as dicas que os estudantes devem seguir para produzir uma boa redação é: ler bastante, os mais diversos tipos de texto, isso ajuda a ter conhecimento de mundo; estudar gramática, pois dominar os recursos que a língua facilita o processo de colocar as ideias no papel; treinar o pensamento e a escrita produzindo os temas anteriores.

“Assim o estudante se familiariza com as características da prova. Seguindo essas dicas, o caminho para a nota 1.000 pode ficar mais fácil”, finaliza a professora.

 

Cuidados para não zerar

Para não ter uma nota zerada na redação, o estudante deve seguir algumas regras. A primeira delas é não fugir do tema proposto pelo exame. Seguir o que se pede apresentando argumentos claros, concretos e verídicos são essenciais para que o participante convença que sua opinião e sua intervenção são válidas.

Outro ponto é manter a estrutura do texto. Conforme orienta a professora Maria Cláudia, o texto dissertativo apresenta uma estrutura fixa de introdução, desenvolvimento e conclusão, e deve ser escrito em terceira pessoa, para manter a objetividade que essa tipologia exige. O candidato não precisa cumprir as 30 linhas da folha definitiva, mas escrever um texto conciso acima de 20 linhas é o mais indicado.

 

Por: Valdeí Balieiro /  Foto: Erich Macias

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO