Diplomata brasileira retrata em livro a dura realidade da infância roubada no garimpo ilegal no Amapá

Compartilhe:





Personagem Dendiara é junção de casos acompanhados pela então cônsul-geral do Brasil na Guiana Francesa, Ana Beltrame

 

Uma menina nascida na periferia de Macapá, criada longe da família no garimpo ilegal nas entranhas da Amazônia, onde conhece a dura realidade da vida de pessoas invisíveis, praticamente esquecidas por seu País. Essa é a história da infância roubada de alguns brasileiros, unidas pela ficção na personagem Dendiara, ou Dendy, no livro da diplomata Ana Beltrame que está sendo lançado neste mês pela Tema Editorial.

O passeio de Dendiara é o relato da então cônsul-geral do Brasil em Caiena, na Guiana Francesa, juntando casos de crianças acompanhadas por ela em situações extremas de abuso e abandono. Mesmo com uma temática pesada, a autora descreve com leveza e riqueza de detalhes a fé que move o garimpeiro, a exuberante natureza da região Norte do Brasil, as características da gastronomia local, mas também a destruição ambiental provocada pelo garimpo, a perversidade econômica e social da clandestinidade. Ao mesmo tempo em que o leitor se envolve na investigação sobre as origens da misteriosa Dendiara, conhece outros personagens locais como o pajé, o padre, os atravessadores de ouro, a dona do prostíbulo, os barqueiros que cruzam os rios, todos parte dessa sociedade tão desconhecida da maior parte do País.

Um dos trunfos da história é o fato de ser contada por uma mulher, culta e viajada, que vivenciou essas situações com um cargo de autoridade, mas com humildade suficiente para demonstrar ao leitor que a diplomacia não é feita apenas de coquetéis e salários em dólar. É feita de relacionamentos, por vezes difíceis, com gente de verdade.

O passeio de Dendiara é o único livro de Ana Beltrame, que durante a pandemia encontrou a oportunidade para colocar no papel essa experiência. Para o prefácio, ela conta com Izabella Teixeira, bióloga e ex-ministra do Meio Ambiente. Nestes tempos em que o mundo volta seus olhos para a Amazônia brasileira, o livro é um relato feminino, atento e bem informado, sobre a vida nesta região e resulta em aprendizado e reflexão para todos os leitores.

 

Ana Beltrame

Autora do livro O passeio de Dendiara, da Tema Editorial

Ana Lélia Benincá Beltrame nasceu em maio de 1952, em Santa Maria, Rio Grande do Sul, onde passou a infância e a juventude, estudando no então Instituto de Educação Olavo Bilac e, depois, no Gi­násio Maria Rocha e no Colégio Metodista Centenário. Concluiu o curso de Direito na Universidade Federal de Santa Maria, em 1975. Ingressou no Itamaraty em 1978, através de concurso do Instituto Rio Branco.

Em 1978, iniciando a carreira de diplomata como terceira-secretária, passou a residir em Brasília. No ano seguinte, foi designada para a Embaixada em Nairóbi, no Quênia, onde permaneceu por três anos. Depois, serviu, sucessivamente, nas embaixadas em Paris e Atenas e nos consulados-gerais em Montevidéu, Caiena, Toronto e Rivera. Exerceu também diversos cargos em Bra­sília, no Itamaraty, entre eles, o de corre­gedora do Serviço Exterior. Galgou todos os degraus da carreira de diplomata e foi promovida a embaixadora em 2011.

Em 2009, enquanto cônsul-geral em Caiena, ganhou o prêmio Samuel Benchimol de Empreendedorismo Consciente, do Banco da Amazônia, com o trabalho “Observatório para o Empreendedorismo Sustentável e Integração Espontânea entre o Brasil e a Guiana Francesa na Região do Oiapoque”.

 

Serviço

O PASSEIO DE DENDIARA. Autora: Ana Beltrame

Editora: Tema Editorial. Número de páginas: 192

Onde comprar: Site da editora (http://www.temaeditorial.com.br), Estante Virtual e Amazon. Preço: R$ 40

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO