Atleta e campeão de fisiculturismo Italo Costa fala sobre uso de máscara e treinos ao ar livre durante a pandemia da covid-19

Compartilhe:





Também conhecido como Ken Humano, o atleta está entra os 10 do mundo no fisiculturismo

Com a pandemia da covid-19 as medidas adotadas para conter o avanço do novo coronavírus incluem maior cuidado com a higiene, isolamento social e uso de máscara para diminuir a projeção de gotículas de saliva no ambiente que podem aumentar o risco de contágio.

No entanto, apesar das academias fechadas para evitar aglomerações e de todas as restrições, especialistas e médicos seguem recomendando a prática de atividades físicas apesar da quarentena. Mas qual seria a melhor forma de seguir em dia com os treinos e ainda assim seguir as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde?

Italo Costa, atleta e campeão internacional de fisiculturismo WBFF (World Beauty Fitness Fashion), revela os cuidados que precisamos ter durante a pandemia em relação a treinos e uso de máscara durante a prática da atividade física:

“não é bom fazer exercícios físicos de máscara, porque ela restringe a entrada do ar e pode prejudicar o rendimento e, dependendo da intensidade do exercício, levar a desmaio por causa desta restrição. No entanto, se for o caso de treinar usando a máscara de proteção, melhor optar pelos modelos que têm válvulas, porque ajuda um pouco na circulação do ar. Contudo, o ideal para os treinos em vez de usar a máscara é manter o isolamento social, treinar sozinho e mantendo uma distância segura de outras pessoas, conforme as recomendações da OMS.”

Ética de treino e responsabilidade social

As diretrizes de distanciamento social recomendam manter uma distância de aproximadamente dois metros de outras pessoas, sempre que possível, e evitar aglomerações: “É importantíssimo para o corpo e para a nossa mente nos mantermos ativos, seguirmos praticando exercícios, cuidando do corpo e da higiene física e mental. Fazer isto e praticar boa higiene pessoal são duas das melhores coisas que podemos fazer para ajudar a retardar a disseminação do novo coronavírus. No entanto, é preciso termos uma ética no que diz respeito aos treinos físicos e ter a responsabilidade social com os nossos comportamentos e posturas para reduzir o impacto da pandemia.”

Embora treinos ao ar livre em parques e praças estejam liberados em algumas cidades do Brasil, Italo Costa aponta que este momento é importante termos consciência: “A prioridade é zelar pela nossa saúde e da nossa família, procurando cumprir o que nos pedem e que tem a ver com ficar em casa. Por isso, acredito que a melhor decisão que se pode tomar é treinar em casa, seja na sala de estar ou no quintal, no jardim, mas dentro dos limites da sua propriedade, até que tudo isto passe.”

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO