Amapá e a região Norte ficam de fora da Copa América de 2019 e vão torcer de longe






Os cidadãos do Amapá vão assistir de longe a disputa da Copa América de 2019. Mesmo ela sendo realizada no Brasil, os jogos do torneio vão acontecer em apenas seis estádios e quase todos localizados na região Sul e Sudeste do país. Assim como aconteceu na Copa do Mundo de 2014, quando o Norte teve apenas Manaus como representante, os motivos alegados foram a dificuldade de viagens e a estrutura dos locais para uso nas partidas.

Apesar de Macapá contar com algumas boas estruturas, como o Estádio Milton de Souza Corrêa, não existe a possibilidade da cidade, ou do estado, receber uma competição do porte da Copa América. Com espaço para apenas 13 mil pessoas, o Zerão é o maior da região. No entanto, nem mesmo a Arena da Amazônia, que possui uma capacidade de 44 mil pessoas, conseguiu participação na Copa América.

Construído e inaugurado para a Copa de 2014, o estádio de Manaus recebeu a Seleção Brasileira masculina apenas uma vez. Em setembro de 2016, pelas Eliminatórias da Copa, o Brasil venceu a Colômbia por 2 a 1 e deixou mais de 35 mil pessoas satisfeitas com a equipe e esperançosas para os anos seguintes. Porém, quem utilizou o local foram mais equipes de base e também a Seleção feminina, que somadas já fizeram nove partidas.

O interessante é que o aproveitamento da Arena da Amazônia é excelente, quando somadas todas as participações. Foram, até o início deste ano, nove vitórias e um empate nos 10 jogos disputados, o que significa um aproveitamento de 96,6%. Ou seja, além do Brasil nunca ter perdido no estádio, quem entra em campo com a camisa brasileira costuma ter sorte e bons resultados. Algo que Tite vai precisar em 2019.

Pressão pelo título

Após ter campanha ruim na Copa do Mundo de 2018, quando foi eliminada pela Bélgica, a Seleção Brasileira entrou em 2019 com o objetivo apontado na Copa América. Por ser o país sede, e ter conseguido bons resultados no final do ano passado, a equipe de Tite é apontada em quase todos os lados como principal favorita ao título.

Sejam jornais brasileiros, estrangeiros ou até cotações em portais de apostas, a pressão pelo primeiro título da era Tite já começa a aparecer. No dia 17 de fevereiro, alguns números indicam que o Brasil tem 38,2% de chance na disputa da Copa América. A equipe deve enfrentar pelo caminho Argentina, Chile, Colômbia e Uruguai, seleções bem cotadas na disputa do torneio.

Essa pressão dos números e até da mídia já fazem com que os jogadores e a comissão técnica expliquem melhor a preparação. Em entrevista realizada no final do ano passado, Tite comentou os resultados e a perspectiva para 2019. Desde a eliminação, o Brasil realizou seis jogos amistosos e venceu todos eles. Além disso, tirando os jogos da Copa, a equipe terminou 2018 com 100% de aproveitamento, algo que deve ser valorizado.

A expectativa é que a preparação até a Copa América siga neste bom momento. O primeiro amistoso deste ano foi confirmado para março, porém não será aqui no Brasil. A equipe vai até a cidade do Porto, em Portugal, para encarar o Panamá. Será o primeiro jogo teste do ano. É esperado que sejam disputados outros amistosos, antes do início da competição continental.

As sedes da Copa América

A Copa América de 2019 vai começar no dia 14 de junho, com a abertura sendo o jogo entre Brasil e Bolívia, em São Paulo. O torneio terá duração de quase um mês, tendo a final marcada para o dia 7 de julho, no Rio de Janeiro. Serão 12 seleções na disputa, sendo os 10 representantes da América do Sul e dois convidados de fora. Neste ano, Qatar e Japão foram os escolhidos para preencher as vagas.

Se o Norte, e o Amapá, estão de fora da Copa América, o Nordeste possui apenas um representante. A Arena Fonte Nova, em Salvador, foi escolhida como sede, principalmente pela capacidade de 50 mil pessoas. O estádio vai receber seis jogos e, entre eles, a partida entre Brasil e Venezuela, pela segunda rodada da fase de grupos. Belo Horizonte e Porto Alegre são as outras cidades a receber os jogos.

Apesar do incentivo no esporte estar a crescer no Amapá, principalmente com a ajuda na integração em diferentes esportes, ainda faltam estruturas para uma competição como a Copa América ocorrer por aqui. Enquanto isso, os torcedores do Brasil vão poder, de longe, apoiar e torcer para que a equipe de Tite consiga apagar a imagem ruim de 2014 e conquiste um título dentro de casa, mesmo longe de uma parte dela.

 

Foto: Copa America via Facebook

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO