Em prisão domiciliar, deputado Moisés Souza não poderá usar telefone e nem frequentar a Alap






Por John Pacheco, G1 AP, Macapá

Após receber o benefício de deixar a cadeia para cumprir prisão domiciliar, o deputado estadual Moisés Souza (PSC), condenado a 13 anos por peculato e dispensa ilegal de licitação, terá rotina limitada, conforme determinação da Justiça do Amapá.

A decisão concedida nesta terça-feira (18) pela Câmara Única do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) impôs ao ex-presidente da Assembleia Legislativa a proibição de frequentar o ambiente da Casa de Leis. Ele também não poderá ter acesso a telefone e nem internet.

Seundo a Justiça, o deputado terá uma revisão quinzenal das condições de saúde, feita por junta médica indicada pela Vara de Execuções Penais. Moisés teve a prisão domiciliar concedida após apresentar laudos que atestam problemas cardíacos, hipertensão e distúrbio do sono.

Moisés Souza estava cumprindo pena no cadeião no Iapen (Foto: Jéssica Alves/G1)

Moisés Souza estava cumprindo pena no cadeião no Iapen (Foto: Jéssica Alves/G1)

Com a pena domiciliar, Moisés continuará fora das sessões da Alap, onde não recebe salários desde a prisão e tem a suplente Janete Tavares (PSC) como substituta. A prisão do deputado que aconteceu em 29 de novembro é decorrente de ação da operação Eclésia.

Ainda na sessão desta terça-feira, o Tjap estendeu o benefício da prisão domiciliar para o ex-deputado Edinho Duarte, preso em 7 de dezembro após condenações pelos mesmos crimes de Moisés. Duarte estava no Centro de Custódia do bairro Zerão, na Zona Sul de Macapá. Moisés estava preso no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

 

Fonte: http://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/em-prisao-domiciliar-deputado-moises-souza-nao-podera-usar-telefone-e-nem-frequentar-a-alap.ghtml

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO