Profissionais de rádio comemoram reinvenção em meio às novas tecnologias

Compartilhe:





Internet tornou-se aliada do rádio na propagação de informações 

 

Ontem, 25 de setembro, foi celebrado o Dia Nacional do Rádio. Essa data é comemorada para lembrar o nascimento de Roquette-Pinto, considerado o pai da radiodifusão no Brasil. O rádio se reinventou ao longo dos anos e tem, atualmente, a internet como aliada. Ao contrário do que se acreditava, o veículo não foi extinto com a popularização de novas tecnologias.

Um aparelho muitas vezes pequeno, mas que carrega consigo vozes, músicas e histórias enormes e é, também, uma das mais antigas formas de propagar informação. O rádio é um meio de comunicação que, mesmo ao longo dos anos, com as inovadoras tecnologias e com as novas formas de se comunicar, sempre se manteve vivo como um dos maiores veículos de comunicação em massa. 

Entre os meios de comunicação atuais, o rádio se adapta e atinge grandes audiências sendo ferramenta de apoio na comunicação, nos debates e na promoção cultural. “O rádio tem a característica de ser companheiro do ouvinte, estimula a criatividade, a imaginação e isso se torna um hábito. Já tive a experiência de encontrar alguém e saber que ela me ouvia desde criança e isso é extremamente gratificante para o profissional do rádio”, conta o radialista e jornalista Jefferson Beltrão. 

Se engana quem acha que o rádio perdeu seu espaço perante as novas tecnologias como a internet. “A gente, hoje, está no ar, mas convergindo o tempo todo com as demais plataformas. De fato, você hoje precisa estar na internet também, mas o rádio ainda tem um “Q” de magia que seduz as pessoas”, opina Beltrão. 

O radialista que conta com mais de 42 anos de carreira e passagens por diversas emissoras de rádio, viu o meio de comunicação que ganhou seu coração se adequar às mudanças e inovações tecnológicas ao longo dos anos, mas não vê a extinção do rádio e, sim, a unificação com a internet. “Eu não acredito no fim do rádio enquanto um veículo que utiliza o áudio para se comunicar. Pode ser que até por questões de custos altos com aparatos tecnológicos ou para manter o transmissor funcionando, no futuro, a médio e longo prazo, o rádio seja só digital. Fazer uma rádio web é mais em conta, pois qualquer um pode ter uma rádio transmitida na internet”, conclui Jefferson. 

A forma de consumir produtos que antes só podiam ser vistos nas transmissões radiofônicas mudaram com a popularização da internet, que traz, a cada dia, a evolução dos meios de comunicação. Com o rádio não seria diferente e a internet é uma grande aliada.

O amapaense Chico Terra viu na rádio web um meio de propagar informação. Com o auxílio de um computador antigo, nascia o www.chicoterra.com, site onde está hospedada há vinte anos a Amazônia Brasil Rádio Web. O veículo de comunicação dá voz a manifestações indígenas, músicos locais e diversas intervenções culturais. “A independência e a ética são os maiores desafios da área, é preciso ser parceiro da sociedade”, revela Chico. 

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Radialista Jefferson Beltrão - Acervo pessoal

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Notcia