Governo do Estado lança aplicativo para ampliar proteção às mulheres






O Amapá deu mais um passo no combate à violência contra a mulher. Nesta segunda-feira, 5, o governo estadual lançou uma ferramenta gratuita que possibilitará a denúncia anônima de qualquer tipo de violência ou abuso contra as mulheres, 24 horas por dia, através de smartphones ou tablets. Trata-se do aplicativo Denuncie Mulher Amapá que, a partir de 9 de abril será disponibilizado para download na loja virtual da Play Store, que atende à plataforma Android. A medida foi anunciada durante solenidade presidida pelo governador Waldez Góes, no Palácio do Setentrião, sede do Poder Executivo estadual. 

O aplicativo foi desenvolvido pela Secretaria Extraordinária de Políticas para as Mulheres (SEPM) em parceria com o Centro de Gestão de Tecnologia da Informação (Prodap). Ele permite, em duas opções, a denúncia imediata, detalhada ou por meio de formulários e informa a geolocalização da ocorrência, em tempo real, à polícia que será acionada, automaticamente. Um box de atendimento a essas ocorrências foi instalado dentro do Centro Integrado de Operações em Defesa Social (Ciodes), neste espaço, 10 atendentes capacitadas receberão as denúncias. Elas receberam treinamento de controle de qualidade.

A gerente do aplicativo, Tina Sanches, explicou que as informações recebidas serão encaminhadas aos órgãos competentes para as suas devidas soluções. Em caso de emergência, haverá a opção de ligar para o número 190. Além disso, a nova ferramenta permite que a vítima tenha acesso às informações da SEPM, à localização da Rede de Atendimento à Mulher (RAM), aos órgãos de segurança, entre outras informações. Sanches ressaltou que as denúncias recebidas ajudarão a criar estatísticas que auxiliem o desenvolvimento de mais políticas públicas em defesa da mulher. 

Durante a solenidade, Waldez Góes destacou que desenvolver políticas de proteção à mulher é um dos compromissos do governo. Ele lembrou que o Amapá foi o primeiro Estado do país a criar uma unidade do Centro de Atendimento à Mulher e à Família (Camuf), e uma das primeiras unidades da Federação a desenvolver uma secretaria voltada às políticas públicas para mulheres. “O Denuncie Mulher Amapá fortalecerá o trabalho desenvolvido pelas instituições e aumentará a participação da sociedade neste processo. É importante o Estado e a sociedade terem aparelhos e mecanismos para dar respostas devidas em caso de violência contra a mulher”, destacou Góes.

A secretária da SEPM, Aline Gurgel, explicou que a ferramenta surgiu a partir de diálogos com mulheres amapaenses. “Inicialmente, seria um aplicativo de denúncia, mas, ao dialogar com as mulheres, conhecemos seus pontos de vista e assim foi possível desenvolver uma ferramenta ainda mais eficaz que funcionará 24 horas por dia e terá mulheres capacitadas como atendentes”, ponderou a gestora.

Selo Amigo

Na oportunidade, pessoas que realizam ou já realizaram ações de proteção à mulher foram homenageadas com o Selo Amigo, entre elas o governador Waldez Góes. Uma das homenageadas foi a técnica em turismo Aldinéia Machado Gomes, 52 anos, que é coordenadora do Fórum de Mulheres do Mercado Comum do Sul (Mercosul) do Amapá e atua há mais de 30 anos em ações que visam garantir mais proteção à população feminina.

“O reconhecimento me deixa emocionada, pois são muitos anos de dedicação a este trabalho”, afirmou. Para Aldinéia, a criação do aplicativo representa um avanço no combate à violência contra as mulheres. Ela enfatizou que a iniciativa demonstra que a tecnologia pode ser utilizada para salvar vidas.  “O uso do celular está se popularizando cada vez mais em todas as classes sociais, então, certamente este aplicativo ajudará a aumentar o número de denúncias”, frisou.

Cooperação

Durante o evento, foi assinado um Acordo de Cooperação Técnica entre o governo estadual, por meio da SEPM, e a Rede de Atendimento à Mulher (RAM) visando a implementação, manutenção e aplicabilidade do Denuncie Mulher Amapá. A RAM reúne ações e serviços das áreas da assistência social, justiça, segurança pública e saúde, ao contemplar o eixo de assistência previsto na Política Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres e inclui órgãos como Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (CMPPM), Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram), Centro de Atendimento à Mulher e à Família (Camuf), Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), Polícia Militar e Polícia Civil.

Estiveram presentes na solenidade o secretário de Justiça e Segurança Pública, Carlos Souza; o presidente do Tjap, desembargador Carlos Tork;  a titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher, delegada Clívia Valente; o defensor-geral do Estado, Horácio Magalhães; as deputadas estaduais Marília Góes, Telma Gurgel e Edna Auzier;  e o prefeito de Mazagão, Dudão Costa.

Por: Andreza Teixeira / Foto: Márcio Pinheiro

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO