Central de Conciliação do Fórum de Macapá inaugura força-tarefa de conciliação de conflitos judicializados






Promover maior celeridade e autocomposição em disputas judicializadas. Este é um dos principais objetivos da Força-Tarefa inaugurada nesta segunda-feira, 03, na Central de Conciliação do Fórum de Macapá. A iniciativa, que antecipa quase 1500 processos para uma pauta concentrada até o dia 28 de setembro, permeia todos os Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscs) de Macapá, presentes no próprio Fórum de Macapá e em cada SuperFácil/SIAC, além do Cejusc da Zona Norte e do próprio Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Soluções de Conflitos do TJAP (Nupemec).

A força-tarefa também será executada com ênfase em uma programação paralela vinculada à Campanha Setembro Amarelo – Mês de Prevenção ao Suicídio, em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV). Além da palestra na abertura, ministrada pelo coordenador regional do CVV, Wander Silva e pelo presidente do membro da Federação Espírita do Amapá, promotor Felipe Menezes, a decoração da Central é alusiva ao tema e, ao longo do atendimento, serão distribuídos panfletos e cartilhas com orientações sobre prevenção ao suicídio.

De acordo com o coordenador, em exercício, da Central de Conciliação da Comarca de Macapá, juiz Marck William Madureira da Costa, a iniciativa é uma extensão natural das atividades do Cejusc. “O Cejusc é mais que um centro de solução de conflitos, mas também um centro de cidadania”, defendeu.

"A promoção da paz social é realizada por meio da mediação e conciliação, com certeza, mas também a promovemos quando ajudamos pessoas com depressão e suas famílias quando levamos a informação e ajudamos a prevenir este mal do século, que é o suicídio”, complementou o juiz.

De acordo com a presidente do Nupemec/TJAP e idealizadora desta força-tarefa de conciliação de conflitos judicializados, desembargadora Sueli Pini, a conciliação vive um momento bom na Justiça do Amapá, mas ainda há muito espaço para crescer. “Tivemos a notícia, na semana passada, de nossa posição no 2º Lugar de soluções consensuais entre os Tribunais de Justiça de pequeno porte em todo o Brasil e o 4º Lugar geral, o que não é pouco”, registrou.

A força-tarefa dos Cejuscs e a campanha Setembro Amarelo seguem por todo o mês, até o dia 28, nos turnos manhã e tarde em todos os Cejuscs de Macapá. 

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO