Batalhão Ambiental e Diagro apreendem mais de 450 quilos de queijo impróprios para consumo






Nesta segunda-feira, 18, o Batalhão da Polícia Militar do Amapá (PM/AP) e a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado (Diagro) realizaram a apreensão de 479 quilos de queijo-manteiga com procedência duvidosa e sem certificação ou documento de origem. O produto estava em uma embarcação, no Porto de Santana.

 

A apreensão ocorreu durante uma fiscalização de rotina do Batalhão Ambiental nas embarcações que atracam no Porto de Santana. Durante a inspeção a equipe encontrou o alimento, proveniente do município de Santarém (PA) e acionou a Diagro, órgão responsável para verificar a certificação e a origem do produto. Após análise, verificou-se que o queijo não tinha qualquer documento e estava impróprio para o consumo.

 

De acordo com o tenente Adauto Matos, da Divisão de Relações Públicas e Imprensa do Batalhão Ambiental, as fiscalizações foram intensificadas visando coibir o comércio ilegal de vários produtos, não somente o pescado ou mesmo a caça. “Estamos realizando vistorias diariamente nos portos de Macapá e Santana, em busca de materiais ilegais e nessa ação encontramos queijo de procedência ilegal e que certamente iria para o mercado local”, informou o militar.

 

Após todos os procedimentos realizados pela equipe da Diagro, o produto foi incinerado no aterro sanitário de Macapá e o proprietário da embarcação que transportava o material foi multado em mais de R$ 21,6 mil. “O produto não poderia, de maneira alguma, chegar ao consumidor, pois não foi apresentada nenhuma certificação de inspeção sanitária ou de origem do produto, por isso tivemos que descartá-lo e autuamos a pessoa que transportava o queijo”, disse o diretor-presidente da Diagro, José Renato Ribeiro. (Por: Weverton Façanha )

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO