Polícia Civil divulga balanço das atividades em 2019 e comemora números

Compartilhe:





A Polícia Civil do Amapá fechou o balanço das atividades de 2019. O relatório aponta crescimento nas resoluções de todos os serviços prestados, resultado atribuído ao reforço do trabalho investigativo das delegacias e planejamento constante das operações, que no ano passado somaram um total de 70. 

Foram 6.089 inquéritos concluídos e encaminhados à Justiça, cerca de 1,2 mil a mais que em 2018. Todas as atividades cartorárias, que incluem autos de prisão em flagrante, de investigação, de apreensão, termos circunstanciados, boletins de ocorrências e medidas protetivas, somaram 20.311 procedimentos realizados. 

Ainda de acordo com o levantamento, a resolução de homicídios foi de 75,3%, percentual avaliado como positivo pelo delegado-geral da corporação, Uberlândio Gomes. 

“Estamos entre os estados que mais esclarecem crimes. Não tenho dúvida disso. Nossa elucidação de feminicídio foi de 100%. Tivemos um percentual geral de resolução de homicídios de 75,3%. Em Santana, superamos essa média, com 95% de esclarecimentos, seguido de Macapá, com 62%. Os interiores ficam na média de 82% de elucidações”, destacou. 

Segundo relatório da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em 2019 houve queda de 22,22% no número de mortes violentas no Amapá

  • Homicídio: 191 casos em 2019 e 241 em 2018
  • Latrocínio: 11 casos em 2019 e 16 em 2018
  • Lesão corporal seguida de morte: 18 casos em 2019 e 29 em 2018
  • Feminicídio: 7 casos em 2019 e 2 em 2018 

A evolução na elucidação de homicídios é resultado da permanente qualificação dos servidores, explica Gomes:

“Nossos profissionais vêm participando de cursos, criamos protocolo específico para esse tipo de crime. Também tivemos reforço significativo no efetivo, além do uso de equipamentos tecnológicos, de inteligência, que contribuem para o trabalho”, atribuiu. 

Apreensão de drogas 

Resultado do trabalho investigativo da polícia, aliado à realização de operações de combate ao tráfico de drogas e desarticulação das organizações criminosas, a Polícia Civil registrou crescimento de 296% nas apreensões de drogas. Entre maconha, cocaína e crack, foram 233,9 quilos apreendidos. Em 2018, foram 79 quilos. Todo o material já foi incinerado. 

VEJA TAMBÉM: Aula prática de investigação da Polícia Civil resulta em apreensão de drogas

Armas de fogo apreendidas e veículos recuperados 

Em 2019, houve a apreensão de 264 armas de fogo, 64 a mais que no ano anterior. A quantidade de veículos recuperados também foi maior. Entre carros e motos, o total chegou a 571 recuperações. Em 2018, a Polícia Civil recuperou 403. 

VEJA TAMBÉMEm nove meses, 365 armas de fogo e grande quantidade de drogas são apreendidas no Amapá

Celulares 

A polícia recuperou 1.380 celulares perdidos, furtados ou roubados em 2019, ante 912 aparelhos 2018.

A pessoa que tem o aparelho roubado ou furtado, precisa registrar boletim de ocorrência em uma delegacia, indicando o email, a nota, o número do chip e dados, contato. Mediante essas informações, os policiais iniciam as investigações para localizar o aparelho, por meio de monitoramento. 

“Após a recuperação, entramos em contato com a vítima, mas, antes de entregar ao dono,  o objeto passa por perícia para apurar o autor do roubo, furto, ou a pessoa que receptou esse aparelho. Quem achar um aparelho celular, deve devolvê-lo em uma delegacia, em até 15 dias, ou poderá responder como receptador”, alerta o delegado-geral. 

A Polícia Civil do Amapá conta com um efetivo formado por 104 delegados, 772 agentes de polícia e 205 oficiais e escrivães, distribuídos nos 16 municípios do estado.

 

 Foto: Polícia Civil/Divulgação

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO