Minha Primeira Empresa: Governo inaugura espaço para atender interessados em financiar projetos

Compartilhe:





Estimativa é que o programa estimule a criação de 60 novas empresas. Estado vai investir R$1 milhão nos planos de negócios selecionados.

 

O governador, Waldez Góes, inaugurou nesta segunda-feira, 11, a Sala de Atendimentos para receber interessados nos financiamentos oferecidos pelo programa Minha Primeira Empresa, que vai selecionar 60 potenciais planos de negócios.

As inscrições de projetos seguem até 30 de janeiro e podem ser efetuadas no site  http://www.ageamapa.ap.gov.br ou no novo espaço, que funciona na Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá (Agência Amapá),  na Avenida Cônego Domingos Maltês, bairro do Trem, na capital. A entidade será responsável pelo cadastramento e financiamento dos projetos.

O Minha Primeira Empresa faz parte da iniciativa Amapá Mais Forte, para o fortalecimento da economia e do empreendedorismo local. O programa é de autoria da deputada estadual Marília Góes e tem parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual também empossou membros do Comitê de Gestão e do Comitê de Avaliação, que auxiliarão no processo de incentivar o empreendedorismo no estado.

O Estado, através da Agência Amapá, vai disponibilizar R$ 1 milhão para financiar os projetos, sendo: 20 planos de negócios de Jovens Empreendedores (R$ 13 mil – valor mínimo); 20 planos de potenciais empreendedores de qualquer idade cadastrados em programas sociais (R$ 13 mil); e 20 planos de negócios multissetoriais de empreendedores dos segmentos do comércio (R$ 18 mil), indústria (R$ 25 mil) e serviços (R$ 13 mil).

Waldez Góes destaca que irão nascer, neste primeiro momento, 60 novas empresas por meio do programa. O Estado vai financiar os projetos e acompanhar o processo, enquanto o Sebrae oferta capacitações aos selecionados para garantir o desenvolvimento seguro dos empreendimentos.

“O intuito é dar vida longa a esses novos empreendimentos, sobretudo porque incluem sonhos de jovens e beneficiários de programas sociais, que precisam de uma porta para uma independência financeira”, destacou o governador. 


Aquecimento da economia

Para a deputada Marília Góes, oportunizar projetos inovadores a população que não tem condições é uma forma de assegurar dignidade. A parlamentar enfatizou a importância da criação de políticas públicas voltadas para o empreendedorismo, que gera empregos e colabora com a economia local.

“O Minha Primeira Empresa é uma política de Estado e de desenvolvimento que vai permanecer e, para isso, precisamos entender que a Assembleia Legislativa é de extrema importância, porque a vida das pessoas passam pelas nossas mãos”, disse. 

Durante o lançamento do espaço de atendimentos, o jovem Carliomar Silva, 26 anos, fez inscrição de um projeto voltado ao serviço de entregas – nicho de mercado que aumentou durante a pandemia de covid-19.

Atualmente, Silva é beneficiário do programa Amapá Jovem, do Governo do Amapá, onde recebe capacitações de empreendedorismo. Ele conta que sonha em ter o próprio negócio para também auxiliar outras pessoas de baixa renda.

“Eu vim da periferia, então quando eu penso em negócios, é para ajudar pessoas como eu. Eu precisava de uma oportunidade para iniciar no empreendedorismo e esse programa do governo é um sonho se realizando. É de extrema importância para mim e para outros jovens, que têm histórias parecidas com a minha”, enfatizou o jovem.

 

 

Por: Jorge Abreu /  Foto: Marcelo Loureiro/Secom

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO