MINUTO DA SAÚDE: Saiba quem pode doar o leite materno

Compartilhe:





Doar leite materno é um gesto que pode ajudar a salvar a vida de muitos bebês prematuros e/ou de baixo peso  que estão internados em UTIs Neonatais. Isso porque o leite materno é o único alimento recomendado para a criança nos primeiros seis meses de vida, uma vez que ele é completo, de fácil digestão, rico em anticorpos e ajuda na proteção de muitas doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias, além de diabetes, hipertensão, colesterol alto e obesidade na vida adulta. Mas, em muitas situações, a mães desses bebês não podem amamentar o seu filho e precisam da doação de leite materno para os Bancos de Leite Humano. Essa atitude ajuda a salvar vidas. Por isso, a coordenadora de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Janini Selva Ginani, explica que toda mãe pode colaborar com a doação de leite materno. 

“Toda mulher saudável que está amamentando pode doar leite materno. Para isso, ela também não pode estar utilizando nenhum medicamento que seja incompatível com a amamentação, álcool, cigarros ou outras substâncias ilícitas. O ideal é que procure um Banco de Leite Humano mais próximo para mais informações. A lista com os contatos dos Bancos de Leite Humano do país está disponível na página: saude.gov.br/doacaodeleite.”

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite materno, basta estar saudável e não estar tomando medicamento que interfira na amamentação. Então, se este for o seu caso, entre em contato com o Banco de Leite Humano mais próximo de sua casa. Entre as responsabilidade desses Bancos de Leite Humano, está o processamento e controle de qualidade do leite materno distribuído para as crianças prematuras e/ou de baixo peso internadas nas Unidades Neonatais.

“Doe leite materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença". Para mais informações, ligue 136 ou acesse o site saude.gov.br/doacaodeleite. 

 

Fonte: Agência do Rádio / Foto: Divulgação

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Saúde