Governo do Estado define reforço de equipes nos hospitais do Amapá para o fim de ano

Compartilhe:





Mesmo com as orientações do Governo do Estado para evitar aglomerações nas festas de fim de ano, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) definiu reforço de profissionais nas principais unidades hospitalares. A medida garante assistência em saúde durante o Réveillon, se por ventura alguma usuário necessitar de atendimento.

Hospital de Emergência (HE) - A unidade referência no atendimento de urgência e emergência, terá reforço nos ambulatórios, porta de entrada de trauma e clínico, com o total de 12 médicos por dia em revezamento a cada 4 horas e equipe multiprofissional e de apoio (limpeza, maqueiro e manutenção). As escalas de regime de sobreaviso de especialidades serão mantidas.

UPA Zona Norte - A unidade está preparada e abastecida com medicamentos necessários para o atendimento de casos de média complexidade de urgência e emergência. Atuará com reforço de quatro médicos, cinco enfermeiros e 13 técnicos em enfermagem. E também conta com profissionais de sobreaviso, caso aumente a demanda por atendimento.

Hospital Estadual de Santana (HES) - Referência no atendimento de traumas, pelo Pronto Socorro, médicos plantonistas estarão atuando em cada turno. Além disso, enfermeiros e técnicos em enfermagem estarão compondo a equipe multiprofissional para os atendimentos de urgência e emergência. Equipe da maternidade também estará preparada para eventuais partos naturais e cesáreas. Se houver necessidade, a direção do hospital também deixou profissionais de sobreaviso.

Hospital Estadual de Laranjal do Jari (HELAJA) - Seis médicos darão suporte no atendimento de urgência e emergência nesse período, sendo um clínico-geral, um obstetra, um pediatra, um ortopedista, um cirurgião e um anestesista. Desde o Natal a unidade mantém reforço de 20% da equipe de enfermagem (enfermeiros e técnicos em enfermagem) nos turnos da manhã, tarde, noite e madrugada.

Hospital Estadual de Oiapoque (HEO) - No hospital, o plantão de fim de ano conta com um médico clínico geral na porta, mais um médico clínico geral no Centro Covid, um obstetra e um anestesista. Além da equipe de enfermeiros e técnicos em enfermagem, que trabalharão no regime de escala.

Orientação

A Sesa orienta que a população procure o HE e HES somente em ocorrências de alta complexidade e emergência. Casos de menor potencial, como pequenos cortes, ferimentos leves, devem se direcionar às Unidades Básicas de Saúde (UBS). Pessoas com sintomas relacionados a covid-19 devem procurar as unidades de referência dos municípios.

Com isso a assistência prestada nas unidades será dada de forma condizente com o tipo de ocorrência, e as equipes que estarão aposto na urgência e emergência poderão direcionar o atendimento exclusivo para os casos de maior gravidade.

 

 

Por: Janine Cruz /  Foto: Arquivo Sesa

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Sade