Logo mais tem bola na rede e máscara no rosto na arena Popeta em Santana



Bola na rede para os atletas e máscaras no rosto para os torcedores. Essa é a recomendação da Prefeitura de Santana para logo mais, às 17h, deste sábado, 17, na inauguração da Arena Popeta. A Arena recebeu o apelido do jovem Nalbert Sabóia de Lima, morador do bairro Hospitalidade que se destacou no esporte amapaense, mas teve a sua carreira interrompida precocemente por um homicídio, ocorrido em 2019.

“Esse é um momento de muita alegria, mas não podemos esquecer do período delicado que estamos vivendo, devido a pandemia da Covid 19, portanto, quem for prestigiar o evento vá de máscara. Quanto aos atletas, no momento do jogo não tem como usar a máscara, claro, mas após a partida vamos seguir o protocolo”. Orientou o médico e prefeito de Santana, Bala Rocha.

A cerimônia de inauguração também será transmitida por live na página da Prefeitura de Santana, que seguirá com uma partida de futebol e vários serviços na área da saúde, educação e assistência social.

A Arena no bairro hospitalidade foi uma reivindicação da comunidade e virou Projeto de Lei, de autoria do vereador Josiney Pereira, quem fez a indicação do nome do homenageado.

Quem foi Nalbert Sabóia de Lima, o Popeta?

Nalbert Sabóia de Lima foi um jovem íntegro e que contribuiu muito com o desporto em Santana, principalmente no bairro Hospitalidade. Os seus primeiros toques na bola aconteceram no campo de terra batida denominado Sincovasa, lugar onde foi construída a atual Arena Popeta, que levou o nome do jovem atleta.

Benedito Silva Valente, o Benga, pai de Popeta, foi um dos grandes incentivadores, logo que percebeu que o menino tinha vocação para o esporte.

Popeta também ficou famoso pelas suas defesas espetaculares como goleiro, sempre com os toques do instrutor Jeferson “Capetinga”.

O talento do jovem o levou a jogar nos grandes clubes da cidade. Sempre escalado para participar na categoria de base, Popeta defendeu as cores das camisas do Santana Esporte Club, Independente Esporte Club, Mangueirão Esporte Club, Seleção de Santana, dentre outras escolinhas que treinou e representou.

Com esse currículo, aos 17 anos, seria um passaporte para ele atuar pelo Amapá e pelo mundo, se não tivesse tido a vida interrompida no dia 24 de abril de 2019, vítima de um homicídio, que posteriormente foi comprovado ter sido morto enganado.

“Popeta estava na hora errada e no local errado, comendo um churrasquinho na avenida Maria Colares. Não se metia em broncas, mas foi morto cruelmente e enganado, só por acharem que ele morava na ponte e fazia coisa errada”, lembrou Benedito Silva Valente, pai do homenageado.

“Essa arena significa o renascimento da prática atuante do esporte no bairro Hospitalidade e um incentivo para que outros jovens possam se destacar, assim como o Popeta. Irá também oportunizar saúde e bem estar aos mais idosos e mulheres que gostam de praticar esporte”, disse o secretário de Obras Públicas e Serviços Urbanos de Santana (Semop), Anderson Almeida.

O recurso orçado em mais de R$ 750 mil para a construção da Arena Popeta contou com a articulação do Senador Davi Alcolumbre.

Comunicação – Prefeitura de Santana

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO