Foto: Divulgação

Arca cria metodologia que usa a literatura para tornar ambiente de trabalho mais humanizado e saudável



Em ambientes focados em performance, metas e números, ter um tempo para conversar, se expressar e ampliar o repertório cultural pode ser muito transformador, não só para os funcionários como para a cultura organizacional das empresas.

Foi pensando nisso que a Arca – empresa criada por Dante Gallian, professor titular na Universidade Federal de São Paulo – desenvolveu um Laboratório de Leitura focado na humanização do ambiente de trabalho, o LabLei. A metodologia consiste na leitura e discussão de clássicos da literatura, incentivando o compartilhamento dos afetos, questionamentos e identificações com os personagens e as histórias.

O projeto se iniciou com alunos do curso de medicina, a fim de humanizar futuros profissionais da área da saúde no tratamento com os pacientes e, atualmente, passa por diversas empresas que se preocupam com a prevenção de distúrbios como ansiedade e burnout.

Por meio de textos simples e curtos, os colaboradores conseguem trabalhar o autoconhecimento e a consciência do outro de uma forma efetiva, que vai além de palestras pontuais e team buildings tradicionais. “Estudando e pesquisando os efeitos da Literatura para a Humanização, encontramos um aspecto curativo ao se trabalhar com as Artes, que não se dá em mais nenhum tipo de atividade prática. Por se tratar de uma experiência estética e lúdica, mas ao mesmo tempo extremamente profunda, é a melhor forma de se reconectar consigo mesmo e repensar sentimentos e atitudes do dia a dia corrido do mundo corporativo.”, explica Gallian.

Ao dar o primeiro passo de ler e discutir um livro clássico, os colaboradores se tornam leitores, acabam com o preconceito com a literatura e seguem se inspirando para um trabalho cada vez melhor com seus líderes, liderados e seus desafios. O aumento do repertório cultural, em uma dinâmica de referências já viciadas e raramente se deparando com algo que realmente seja “fora da caixa”, é essencial para garantir inovação com uma visão ampla e nova.

A iniciativa já foi aderida por diversas empresas, como Bradesco, C&A, Fleury, Natura, Porto Seguro e Zodiac, que conseguiram sentir na prática a valorização do ser humano com base na experiência reflexiva das artes, desenvolvendo uma densidade intelectiva e afetiva essencial para a tomada de decisão e relação com o próximo no ambiente de trabalho.

Muitos relatos vividos com essas atividades estão no novo livro que Dante Gallian escreveu em conjunto com Alexandre Seraphim (CEO da farmacêutica Zodiac): Responsabilidade Humanística: uma proposta para a agenda ESG. Na obra, os autores explicam o termo Responsabilidade Humanística, criado e registrado para refletir exatamente a experiência criada pelas atividades da Arca: a valorização do Ser Humano com base na experiência estético-reflexiva das artes, desenvolvendo uma densidade intelectiva e afetiva essencial para a tomada de decisão e relação com o próximo no ambiente de trabalho.

Sobre a Arca:  A Arca é uma empresa criada pelo professor titular da Universidade Federal de São Paulo, Dante Gallian, que tem como objetivo humanizar o ambiente de trabalho - de um jeito diferente das diversas soluções que são oferecidas hoje em dia. Através das Artes (principalmente a Literatura), a empresa oferece diversas atividades transformadoras que saem da rotina automática e performática do mundo corporativo e inspiram lideranças com novas referências e melhora do clima organizacional. A principal atividade oferecida é o Laboratório de Leitura. Estudado cientificamente desde 2010, o LabLei começou a ser aplicado no ambiente corporativo desde 2012 com excelentes resultados, com clientes como Natura, Banco Santander, BB-Mapfre, Porto Seguro, Fleury, entre muitas outras. O ISE Business School, associado ao IESE, adotou-o como atividade constante em seus programas de formação (MBA, PMD e AMP), assim como nas ações de educação in company e programas customizados para empresas como Bradesco e Sicredi. Laureado com o Prêmio Viva Leitura de 2014 e homenageado por diversas associações, a experiência do Laboratório de Leitura e seus efeitos humanizadores foi recentemente registrado e descrito através de um livro publicado em 2017 pela editora Martin Claret, intitulado A Literatura como Remédio: os clássicos e a saúde da alma, de autoria do Prof. Dr. Dante Gallian (EPM-UNIFESP), desenvolvedor da metodologia.

Sobre Dante Gallian: Historiador, mestre e doutor em História Social pela FFLCH-USP, com pós doutoramento pelo Centre de Recherches Historiques da École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS) de Paris, França, onde é professor visitante desde 2005. Desde 2011 é pesquisador do Center of Humanities and Health do King’s College of London, UK.
Trabalha na UNIFESP desde de o ano 2000 e, atualmente, é Professor Titular e Diretor do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde (CeHFi) da Escola Paulista de Medicina (EPM), professor orientador da pós-graduação em Saúde Coletiva e Ensino em Ciências da Saúde e pesquisador do CNPq e FAPESP.

Publicidade

Veja fotos


Divulgação

Dante Gallian Nicola Labate



O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos