Presidente da CBE, Ricardo Machado, durante a apresentação do Rio de Janeiro. Foto: Augusto Bizzi/FIE.
Brasil é escolhido como sede do Campeonato Mundial Cadete e Juvenil de Esgrima de 2026

Brasil é escolhido como sede do Campeonato Mundial Cadete e Juvenil de Esgrima de 2026

Escolha aconteceu na madrugada deste sábado; competição será disputada no Rio de Janeiro, utilizando as Arenas deixadas como legado olímpico


A participação marcante de nossa esgrima nos Jogos Pan-Americanos de Santiago do Chile – cujo ponto alto foi a medalha de ouro por equipes, na espada feminino (além dos bronzes nos dois naipes individuais do florete, na espada masculino individual e no florete masculino por equipes) evidenciou o crescimento brasileiro da modalidade nas Américas e chamou atenção a nível mundial. E uma expressiva vitória fora das pistas acaba de ser conquistada: o Brasil foi escolhido como sede do Campeonato Mundial Cadete e Juvenil, que será disputado em abril de 2026.

A escolha do Rio de Janeiro como sede do grande evento aconteceu na madrugada deste sábado (25), durante o Congresso da Federação Internacional de Esgrima (FIE), no Egito.

Cidade acostumada a sediar megaeventos multiesportivos, como o Pan-Americano de 2007 e os Jogos Olímpicos de 2016, o Rio de Janeiro será palco do Mundial. E o legado olímpico se fará presente: nas pistas de suas Arenas, serão realizados os combates entre os mais promissores atletas da modalidade em todo o mundo. Um deleite para o público carioca, que poderá torcer e vibrar com grandes espetáculos proporcionados com esgrima do mais alto nível. E presenciar o surgimento de jovens talentos para o nosso esporte.

“É uma das maiores conquistas que tivemos. Um evento desta magnitude, de nível mundial, faz com que busquemos um investimento elevado na aquisição de equipamentos: pistas, aparelhos, infraestrutura em geral. E tudo isso será revertido em benefício da esgrima brasileira. Além disso, um Campeonato Mundial atrai interesse da mídia, traz uma visibilidade muito grande para nós. Estamos no cenário mundial e precisamos permanecer nele e assim vamos construindo a nossa história”, afirmou Ricardo Machado, presidente de CBE.

 

Às novas gerações

Um dos grandes responsáveis pela escolha do Brasil como sede do Campeonato Mundial Cadete e Juvenil, foi Arno Périllier Schneider, vice-presidente da Confederação Brasileira de Esgrima (CBE). Arno realizou um importante trabalho de bastidores junto à Federação Internacional de Esgrima (FIE) que culminou com a decisão de realizar a competição em nosso país.

“O Campeonato Mundial Cadete e Juvenil é a segunda mais importante competição de esgrima do mundo, só sendo superado pelo Mundial Sênior. Contudo, é a maior em número de participantes e a que exige maior preparação no que diz respeito à material para sua realização, disse Arno, revelando qual o principal alvo da CBE ao trazer a relevante competição ao Brasil.

“Desenvolver nossas novas gerações de esgrimistas, está é a razão principal de termos buscado trazer essa competição para o nosso país. O material que será adquirido para a realização do evento ficará como legado para o desenvolvimento da esgrima no Brasil. Além da projeção nos aspecto esportivo a nível nacional e internacional da CBE e da modalidade”, concluiu.  

Publicidade



O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos